12 de fevereiro de 2016

Eu li #46 - Saí da Microsoft para mudar o mundo

Oi gente!

A resenha de hoje é especial. Uma leitura tocante e inspiradora. Um livro de não ficção que deixa um gostinho surreal. Mas ele é bem real! Um livro que me contou, além da história de um homem, situações e encaixes perfeitos que, como mágica, reforçaram uma de minhas crenças: - De que todo o bem que você deseja e esforça-se por fazer, transforma-se em energia transmutadora que move o universo para lhe ajudar. =)

Na minha opinião, foi o que aconteceu com John Wood, o autor de "Saí da Microsoft para mudar o mundo". Um dos livros mais emocionantes que já li.



Primeiro vou contar como foi que esse livro chegou em minhas mãos. Porque livros assim, inspiradores, se auto-ajudam a parar em nossas mãos. São aqueles que nos encontram, através de outras pessoas, de coincidências ou situações, onde no final das contas, quando menos esperamos, está ali, escancarando suas palavras aos nossos olhos. Eu já li vários em minha vida. Esse eu ganhei do professor Idomar Cerutti, idealizador do projeto Pegaí de Leitura Grátis, do qual sou voluntária. No final do ano passado, nos encontramos para eu entregar uma grande doação de livros que havia recebido, e na ocasião, o presenteei com um exemplar da Lirityl, e ganhei o do John Wood, distribuído pelo Pegaí (em parceria com Editora Sextante) para inspirar pessoas. Um livro que deve circular, passar de mão em mão, que não deve parar em estantes!

Créditos da foto: Projeto Pegaí Leitura Grátis

Esse livro não só me inspirou, como me deu o impulso para continuar firme no meu propósito em ajudar a construir um país de leitores. A história do John a princípio é parecida com a de muitos de nós, preocupados em fazer algo pelo mundo, mesmo que seja uma gotinha no oceano. Mas ele foi ousado e fez mais. Deixou seu cargo de alto executivo na Microsoft, para ajudar crianças carentes a ler e escrever. Mas o que o levou a abandonar a carreira de fama e fortuna para construir escolas e bibliotecas pelo mundo? O que o impulsionou? É essa, sua história de coragem e força de vontade, que John nos conta no livro. 

"Saí da Microsoft para mudar o mundo" é praticamente uma biografia. Não só de John Wood, mas da Room to Read, sua ONG que já construiu 765 escolas e 7168 bibliotecas, distribuiu 7132 bolsas de estudos para meninas e 5.7 milhões de livros. John começa relatando onde tudo começou, em uma viagem de férias para o Nepal, onde planejou fazer uma trilha de 18 dias para o ponto mais longínquo do Himalaia, porque ele achava que lá não ouviria seu chefe gritando (rs). Mas ao visitar uma escola, onde haviam aproximadamente vinte livros para centenas de crianças, cujos volumes não eram infantis e eram considerados tão raros que ficavam intocáveis fechados em uma estante, ele sente que sua vida muda completamente.

"Os que dizem que não pode ser feito não deviam criticar quem está fazendo." (John Wood)
John cita em outro trecho do livro que "O trabalho na Microsoft era financeiramente compensador, mas cheio de pressão e estresse. Era como seu meu mantra fosse: Você pode dormir quando estiver morto e enterrado." E conta que sair do seu estilo de vida consumista foi o menor dos problemas. Porque havia uma vontade maior, levar educação a quem não tem oportunidades.

E nesse contexto, sua experiência na Microsoft foi apenas um impulso para a missão que ele escolheu. Além da ex-empresa ter proporcionado a ele independência financeira, também inchou sua bagagem profisional com técnicas de administração e negociação. Seu aprendizado na carreira foi extremante útil e decisivo na construção da "Room to Read", que hoje leva esperança a países como Nepal, Camboja, Índia, Sri Lanka, Laos, África do Sul, Zâmbia e Bangladesh.

John nos conta no livro diversas situações em que moveu amigos para ousadas arrecadações de livros, pessoas que conheceu pelo caminho e que o tentaram desanimar, e claro, pessoas que entraram na sua vida para ajudar, compartilhando dos seus sonhos e ideias. Algumas situações inusitadas, em que John, na rotina de seu dia, foi gentil. E sem nenhum pretenção, a sua simples cordialidade gerou benefícios imensos em prol do seu projeto. Gentileza gera gentileza!



E aí alguns leitores podem pensar coisas do tipo: "Obviamente seu sonho deu certo, ele tinha muito dinheiro". Ou então: "Desse jeito é fácil, ele conhecia muita gente". Mas depois de ler o livro será difícil pensar assim. John saiu da Microsoft com dinheiro para seu sustento, mas não para sustentar uma ONG. Embora não há como negar que sua situação era "confortável", na minha opinião John foi corajoso ao extremo! Ele lutou com todas as forças pelo que acreditava e corajosamente, fez o que muitos não conseguem: largar a segurança de um trabalho assalariado para se jogar em um mundo que pode engolir seus sonhos (e seus recursos) em muito pouco tempo. E ganhou meu respeito, pois me ensinou muito sobre não desistir e continuar acreditando que o mundo pode ter jeito sim, mesmo que a gente precise usar as técnicas mais contraditórias, como o mundo corporativo ao qual pertencemos.

"Educar as crianças é o primeiro passo para mudar o mundo" (assinatura de e-mail da Room to Read)

"Saí da Microsoft para mudar o mundo" é um livro apaixonante e inspirador. Uma aula de empreendedorismo social e um impulso para seguir tentando retribuir ao universo todas as nossas conquistas. Porque na minha opinião, sempre podemos devolver ao mundo algo melhor. Se você faz parte desse time, recomendo a leitura. Vai lhe dar uma injeção de ânimo!

E se você não faz parte desse time, acha tudo isso uma "balela ideológica", recomendo ler também. Vai sentir-se, no mínimo, intrigado com os números e estatísticas mostrados no livro. E quem sabe, pode entender que, mesmo longe de tomar uma decisão assim, esteja onde estiver, pode dar sua contribuição, seja financeira ou não, para a construção de um mundo melhor.

Termino a postagem com uma entrevista do canal "Sempre um papo", com John Wood. Embora não atual (de 2008), dá para conhecer mais detalhes do seu livro e do feliz encontro com o nepalês que o inspirou a projetar, construir e realizar seu sonho de levar a leitura aos que não tem acesso.



Espero que essa postagem também inspire vocês! Deixo o link para o site do Projeto Pegaí Leitura Grátis e para o site da Room to Read, de John Wood, caso se interessem por mais detalhes.

Pegaí Leitura Grátis >>>> site oficial

Room to Read >>>>>> site oficial

Beijos!

1 comentários:

gildett marillac disse...

Com certeza já está na minha lista. Tenho a mais absoluta certeza que não viemos ao mundo a passeio, e que temos que fazer alguma coisa pelos que tem menos. Não temos a experiência de administração e o dinheiro do John mas sempre podemos fazer... Vai me inspirar mais com certeza!