13 de julho de 2018

EU LI: O mundo se despedaça, A paz dura pouco, A flecha de Deus (Chinua Achebe)

Oi gente!

Chinua Achebe é um dos autores africanos mais conhecidos do século XX. Sua literatura inspira muitos autores nigerianos contemporâneos e a trilogia comentada no vídeo de hoje trata dos conflitos entre o governo colonial britânico e os povos Igbo. Confira!
https://www.youtube.com/watch?v=IrNIS0iUXLo

Clique para assistir
Um ótimo final de semana a todos!

11 de julho de 2018

EU LI: O Alfabeto dos Pássaros (Nuria Barros)

Oi gente!

Na semana passada li essa belezura aqui. Apesar de não ter curtido muito a narrativa, outros pontos positivos me fizeram gostar do conjunto da obra! Um deles é a edição caprichada da Cosac Naify, por isso não poderia deixar de trazer algumas fotos para vocês. 

Capa do livro.

A autora Nuria Barros é espanhola e na obra ela nos conta a história da Nix, uma menina chinesa de seis anos que foi adotada por pais espanhóis. Só que mesmo tão pequena, ela questiona sua origem e não aceita ter sido abandonada pela mãe. Aí que a mãe adotiva entra em cena e na minha opinião a autora acertou a mão. Em meio a tentar acalmar tanta ansiedade e questionamentos da filha, ela cria uma sucessão de metáforas e histórias maravilhosas sobre sua trajetória. 

Verso da jacket do livro.
Só que mesmo com todo o esforço da mãe, Nix não se convence. Ela quer voltar para a barriga da mãe verdadeira para descobrir-se por completo. Os diálogos entre mãe e filha adotivas são mágicos, porém em alguns momentos doídos com as perguntas da menina, nos fazendo refletir sobre a rejeição familiar dos filhos adotivos.

Uma das lindas ilustração internas.
Nix tem uma irmã menor, a Nox, que também é chinesa e adotiva. E Nox age normalmente, ama a família e vê alegria em tudo. É muito legal acompanhar os momentos entre as duas para entender que crianças podem estar na mesma família, serem ou não adotadas, terem idades variadas, mas cada uma é um ser humano, uma pessoa, uma personalidade que pode sim ser lapidada, mas que sempre terá conflitos diferenciados e que devem ser trabalhados.

Detalhe dos títulos dos capítulos.
Não posso deixar de citar o trabalho bacana da ilustradora Catarina Bessel que deu vida e emoção ao livro, com ilustrações em preto e branco porém misturadas com colagens de letras impressas. E aí no decorrer da história você também vai entender o título do livro! Um ponto negativo para a capa com fundo branco em papel fosco, daquele que se levar para todo lado fica bem sujinho. =(

Quarta capa com sinopse de Rodrigo Lacerda.

Achei interessante trazer minha opinião, pois pode servir para famílias que vivem na prática o complexo processo de adoção. Um gesto lindo, que admiro demais, e que sim, pode ser apaziguado com amor e imaginação. Aliás, como sempre, a história pode curar muitos males!

Beijos!

9 de julho de 2018

TAG dos 50% | Portão Literário

Oi gente!

Bora começar a semana com o balanço de leituras do primeiro semestre. TAG dos 50%! Só clicar no link: https://www.youtube.com/watch?v=DNuQROpHE0o

Clique aqui para assistir

Vídeos citados:

Playlist leitura compartilhada Grandes Esperanças:
https://www.youtube.com/watch?v=seZFEct_Efw&list=PL693ti8EpH5pxoDW5s5b6mEz1OS24JLRR

Vídeo Agatha Christie - From My Heart:
https://www.youtube.com/watch?v=IeFv_vxVQFU&t=145s

Vídeo Os Crimes do Mosaico (desencalha):
https://www.youtube.com/watch?v=EM-qobsuzXg

Vídeo O Coração das Trevas (comparativo obra-HQ-filme):
https://www.youtube.com/watch?v=Z4-rL7F3Iwc&t=29s

Ótima semana a todos!

4 de julho de 2018

EU LI: A Biblioteca Mágica de Bibbi Bokken (Jostein Gaarder e Klaus Hagerup)

Oi gente!

Para a postagem da semana, trouxe minhas impressões da leitura do último domingo. Um livro que ganhei da amiga Letícia Veras em 2017 e estava na minha fila de leitura: A Biblioteca Mágica de Bibbi Bokken!! 


Durante minha trajetória literária fiz 3 leituras de Jostein Gaarder, "O Mundo de Sofia", que é o mais conhecido, "O Dia do Curinga" que fiz postagem na época, só clicar aqui. E também "O Castelo dos Pirineus", que tem uma pegada mais romântica, mas não menos filosófica. 

Esse era meu próximo da lista, uma história escrita em co-autoria com Klaus Hagerup, que é norueguês e só por curiosidade, tem uma esposa chamada Bibbi. Uma homenagem né? =)

A história tem duas partes. A primeira consiste em uma troca de cartas entre os primos Nils e Berit, que após passarem juntos um período de férias em um hotel nas montanhas da Noruega, resolvem comprar um caderno de cartas para se corresponderem. Acontece que quando Nils está na loja para comprar o caderno, se depara com uma mulher esquisitona, que além de olhar hipnotizada para o livros nas estantes, para o caderno e dá de presente à Nils. As duas crianças começam a se corresponder, tentando investigar quem é essa estranha mulher e descobrem que ela é Bibbi Bokken, a provável dona de uma biblioteca mágica.

via http://greenwitchtea.com/tea-poems/
Na segunda parte, já após muitas descobertas, a narrativa é também alternada entre Nils e Berit, porém em primeira pessoa e não mais em cartas. Porque aí já temos o ápice da história acontecendo e é tudo muito maluco. Porém, devo destacar que a história é bem infantil.

Na minha opinião o ponto mais positivo do livro, além da escrita fluída, é o foco dos autores em contar, de maneira simples e objetiva, a história dos livros. Os amantes de biblioteca devem se derreter na história, já que até a Classificação Decimal de Dewey é citada. \o/

Se você gosta de leituras sobre livros e não liga se a narrativa for infanto, recomendo!

Beijos!

1 de julho de 2018

EU LI: Os Crimes do Mosaico (Giulio Leoni)

Oi gente!
Uma história com Dante Alighieri como investigador de um crime? Isso mesmo! E não fosse por isso, eu teria abandonado mais um "desencalha". No vídeo de hoje, porque acho que alguns leitores podem gostar e outros não, de "Os Crimes do Mosaico", do autor italiano Giulio Leoni.


Um ótimo domingo a todos!