23 de setembro de 2015

O mundo delicado de Sarah Kay

Oieeee!!!!

Hoje vamos celebrar a chegada da Primavera, com uma história que tem tudo a ver com ela. Uma história doce, delicada, leve e florida. A história de Sarah Kay! Quem lembra da personagem que encantou nossos anos 80, fazendo parte dos cadernos, papéis de carta e álbuns de figurinhas? Uma personagem com estilo próprio, trajada de tamancos, calças boca-de-sino, chapéus suntuosos e vestidos repletos de laços e babados, alternando entre modelitos dos anos 30 e anos 80? Sim, estamos falando dos desenhos da Sarah Kay, que segundo sua criadora, foram feitos com a intenção de mostrar o mundo de forma doce e romântica. Então vamos conhecer ou relembrar? Apresento!



Sarah Kay (cujo nome verdadeiro é Vivien Kubbos) é uma desenhista australiana e sempre foi apaixonada pelo que faz. Frequentou a Academia de Arte e logo aos vinte anos começou a trabalhar com publicidade. Lá por meados de 1970 já era uma ilustradora freelancer e começou a assinar seus desenhos como Sarah Kay, para vendê-los como cartões românticos ou de aniversário. Depois ela começou a distribuir seus desenhos para os maiores editores de cartões australianos e o sucesso veio rápido! O carisma da personagem e a maneira com que sua ingenuidade retrava temas alegres e infantis, se espalhou pelo mundo. Aqui no Brasil a fase de maior sucesso foi ao longo da década de 80, ao lado de personagens como Moranguinho e "Amar é..." (eu lembro!)

Sarah Kay (Vivien Kubbos) desenhando para as crianças
Uma particularidade que não teve como eu não notar, em minhas pesquisas, foi que apesar do sucesso que fez com sua personagem lembrada até hoje, a criadora nunca se importou com a fama. Pelo contrário, eu "penei" para conseguir essas fotos acima gente! Descobri que ela dificilmente concede entrevistas, não se encontra material sobre ela divulgado publicamente e hoje ela mantém uma vida bem reservada, na mesma casa, ao lado do porto de Greenwich, em Sydney. O que também explica de onde vinha tanta inspiração, porque Greenwich é classificado como um lugar lindo, ainda composto de mata nativa, traduzido na simplicidade que ela retratou em seus desenhos. 

Alguns dos álbuns de figurinhas de Sarah Kay.
Ai gente, e quem não lembra dessas belezuras aí de cima? Eu confesso que não tive! Snif! Snif! (rs). Porque quem lembra deve saber que esse não era um "passatempo" relativamente barato na época, então eu só tinha o luxo de olhar os álbuns das amigas e vez ou outra sentir a felicidade de ganhar algumas figurinhas repetidas!!! Sim, adorava, guardava, economizava como preciosidades! Hahaha! Coisas de criança né? Na verdade eu tive um único álbum de figurinhas na minha infância, mas isso é história para outro post. ;-)

Um dos lindos desenhos de Sarah Kay.

Esses lindos desenhos foram (e continuam sendo) reproduzidos em inúmeros objetos. Não é difícil encontrarmos calendários, papéis de carta, bloquinhos, cadernos, cartazes, canetas e muitos outros onde ela está presente. Sarah Kay é admirada no mundo todo, sem que muitas pessoas sequer conheçam a história da sua desenhista, mesmo levando em seu material as mais diversas poses da personagem. Vamos curtir um pouquinho do mundo da Sarah Kay?

Imagens primaveris para celebrar a chegada da estação florida!

Costura e bordado para homenagear as amigas artesãs!
Leitores e escritora para representar o mundo mágico da literatura!
E é isso gente. Teria muitoooooos desenhos para mostrar, mas é tão difícil, quase impossível escolhê-los e separá-los. Sugiro que, se gostaram, procurem no google a Sarah Kay e ficarão impressionados com a quantidade de ilustrações. Divirtam-se!

Beijos!

5 comentários:

Aguiavoadora disse...

Amei muito.Colecionei. Ainda curto e achei este blog por causa disto . Obrigado. Abraço.

Unknown disse...

Amei a matéria. eu tive dois albuns e tbm tenho até hj três livros ilustrados com com ilustrações. descobri que foram laçados 02 livros de colorir com os desenhos dela. só não consigo descobrir onde comprar.

edson tayrone disse...

lindos desenhos.

Unknown disse...

Obrigada por contar sobre a história dela.
Um dos poucos ou talvez o único blog que matou minha curiosidade amante da Sarah Kay.

Ana Kessler disse...

Nossa!! Que legal esse post!! Muito obrigada por escrever sobre essa ilustradora que marcou a minha infância!! Tenho 46 anos e até hoje guardo os álbuns de figurinhas e os meus papéis de carta!! São relíquias pra mim e só de olhar essas ilustrações (que tenho todas!) me emocionei!!

Eu também não tinha dinheiro pra comprar os blocos de papeis de carta da Sarah Kay, que eram importados e mais caros que os nacionais. Então, fazia a minha mãe ir comigo até o Centro de Porto Alegre, numa livraria que quase ninguém conhecia, e comprava blocos bem diferentes, que ninguém tinha. Não eram bonitos, mas como ninguém tinha, cresciam o olho (a onda era ter papéis raros), rss

Aí, no recreio, eu ia até as meninas mais ricas, que tinham os da Sarah Kay, e ficava me exibindo: "Esse é bem raro, minha tia trouxe de não sei onde", blablabla. Elas acabavam trocando comigo, tipo UM da Sarah Kay, por uns DOIS ou TRês dos meus, mais feinhos... Mas valia a pena!!

E os papéis de carta com envelope igual? Nossa, esses eu dava tipo CINCO por um conjunto. (risos) Mas tenho até hoje conjuntos belíssimos!

Sensacional, voltei à infância, obrigada!! Made my day!!

Um beijo, Ana