22 de junho de 2016

Eu li #73 - O Bangalô

Oi gente!

Estou atrasadíssima com essa resenha! "O Bangalô" foi o livro indicado pela Lu Yaros para a leitura do Clube do Livro de abril! Eu li durante o mês mas ainda não tinha registrado minhas impressões. E isso é bem ruim, porque depois de um tempo da leitura, muitos detalhes se perdem se não anotamos. Mas acho que consigo dar conta e deixar alguns sentimentos que essa leitura me trouxe, principalmente a sensibilidade incrível com que ela foi escrita.


"O Bangalô" vai contar sobre Anne Calloway, uma moça que deixa a família e o noivo em Seattle para embarcar, junto com a amiga Kitty, para Bora Bora, para trabalhar como enfermeira na recuperação dos feridos da Segunda Guerra. Chegando lá, enquanto vivencia o contraste dos horrores da guerra com as maravilhas de um lugar exótico e paradisíaco, conhece Westry Green, um soldado gentil que destoava da maioria. O resultado disso vocês já sabem né? E obviamente, nem seria preciso comentar, o bangalô é o lugar onde eles vivem sua história de amor.

Ilha de Bora Bora

Só que o livro não começa assim, contando sobre a ida de Anne para Bora Bora. Ele começa com Anne idosa, recebendo uma carta das mãos da sua neta, que a incentiva a voltar à ilha para buscar respostas referentes a perguntas de uma vida inteira. A carta era de uma moradora da ilha e faz Anne rememorar acontecimentos importantes, principalmente o assassinato que presenciou em uma de suas idas ao bangalô romântico, e que nunca havia comentado com ninguém. Elas acabam viajando para lá e Anne enfim consegue libertar-se de seus sentimentos e buscar a justiça.

Gostei muito do estilo da autora. Embora, na minha opinião, faltaram mais detalhes sobre a guerra, já que era o pano de fundo da história, achei que ela criou bons personagens e desenvolveu o relacionamento entre eles de maneira incrível. O livro inteiro é feito de incertezas em torno deles e foi esse aspecto que mais me prendeu. O entrelaçamento entre uma carta e um passado nebuloso complementaram uma bela história de amor com uma instigante trama. Recomendo!

Beijos!

1 comentários:

gildett marillac disse...

Oi Ale, de volta depois de 3 meses intensos cuidando das minhas meninas. Com saudades dos blogs, dos papeis, mas aproveitando cada momento com minha netinha. Gostei da resenha, me animou a ler este livro. Tenho que dizer que consegui as cartas do Papai Noel tinha que te-lo já que o natal é a melhor festa para mim, obrigada pela indicação...