10 de dezembro de 2015

Vida de escritor #3

Oi gente!


Hoje vou falar do que entendo bem como administradora de empresas! Eu sei, é meio estranho em postagens nessa temática falar de números né? Mas até o final do post você vai concordar sobre a importância do assunto na vida de um escritor.

A ideia de escrever sobre o tema surgiu, porque algumas pessoas há tempos vem me abordando com perguntas do tipo: Como você consegue tanto retorno se no seu blog não existem muitos comentários e a sua fan page tem poucas curtidas? Então achei que os entendimentos sobre a utilização do blog e facebook para divulgação de um trabalho poderiam estar equivocados, aí resolvi esclarecer algumas coisas e deixar minha opinião, caso ajude alguém.


Vamos começar com a fan page. Minha fan page foi criada há três anos, na ocasião do lançamento do meu primeiro livro, e hoje chega perto das 800 curtidas. É pouco? Claro! Em vista de páginas por aí, por exemplo, com mais de 100.000 curtidas. Mas existe um fator que considero muito. Sou uma escritora pouco conhecida, não tenho um nome público, comecei a publicar agora e não consigo dedicar meu tempo integral para me divulgar nas redes sociais. Considerando que ainda não utilizei o Facebook ADS, aquele sistema para "patrocinar" as postagens, conseguir a atenção de quase 1000 pessoas, que chegaram e ficaram, de livre e expontânea vontade, para mim é muito!

Além do que, do número de seguidores atual, apenas 20% são contatos do perfil pessoal (amigos), porque não sou do tipo de amiga insistente, que fica enchendo com "poxa, dá uma ajudinha e compartilha meu trabalho com seus amigos?". Então sim, embora pareça pouco, para mim é maravilhoso ter conquistado toda essa gente desconhecida com minhas publicações. Também nunca fui interessada naquelas propostas indecorosas de "comprar fãs", porque já ficou comprovado que essas curtidas compradas são fakes e não servem para nada. Por isso, engana-se quem pensa que ser bem sucedido no Facebook por exemplo, é ter uma página com milhares de fãs. Conheço donos de páginas com 2.000 fãs que conseguiram o dobro do resultado de outros com 200.000 fãs (números aproximados para exemplificar).



Outra coisa que engana o povo é a quantidade de curtidas nas postagens. Não está errado e deve-se assumir que esses números importam sim. Mas o que vale mesmo para medir se a página está agradando é o engajamento dos fãs. E como isso acontece? Bom, no meu caso de algumas formas, mas uma delas bem relevante. Não sei explicar o motivo, mas recebo muitos retornos por e-mail. Talvez pelo fato de nunca ter deixado ninguém sem resposta. Acredito que algumas pessoas não querem se expor comentando publicamente na página, preferem um contato mais discreto e pessoal, e acabam se afinizando comigo, que também tenho essa característica. E com o blog é a mesma coisa, as pessoas não comentam nas postagens, mas me enviam muitas impressões por e-mail. O exemplo mais recente, um seguidor que leu uma resenha e me enviou fotos de sua cidade, mostrando algumas características que lembravam a história. Achei o máximo!

Uma característica das redes sociais que identifiquei durante o ano, é que as postagens em vídeo estão crescendo consideravelmente. Segundo um levantamento do próprio Facebook (sim, ao invés de ler fofocas e polêmicas sem fundamento, eu prefiro ler notícias), o número de postagens em vídeo aumentou 75% desde 2014, mostrando fortemente essa tendência. O que me levou a planejar um canal para o próximo ano, que está sendo construído com parcerias e será um lance bem profissional. Estou ansiosa!



E aí pego o gancho para um conselho final que sempre deixo com quem aborda esse assunto comigo. Falar de números, audiência, engajamento de público, marketing pessoal ou qualquer outro índice para divulgação do seu produto ou marca, é falar de TRABALHO. A verdade é que, gostem ou não do que eu vou falar, principalmente no mercado de hoje, com tanta informação e opções, seja qual for seu produto, o sucesso está atrelado a MUITA DEDICAÇÃO, PERSISTÊNCIA E ORIGINALIDADE. E isso requer muita disposição e amor ao que fazemos, o que explica muitas comunidades, canais, blogs, páginas se formando, para dali a pouco perderem-se no limbo do esquecimento. Gente, não desistam só porque não tem grandes números! As parcerias mais especiais que fiz até agora (cito como exemplo a professora alagoana Simone Silva e o Idomar Cerutti, idealizador do Pegaí Leitura Grátis) chegaram a mim pelo facebook.

Não sei se era bem isso que as pessoas gostariam que eu explicasse, mas espero ter esclarecido um pouco como são meus bastidores das redes sociais. Talvez meus conselhos não sejam viáveis para quem vende produtos nas redes sociais. Eu, apesar de também divulgar meus livros, tenho como foco divulgar minha marca pessoal. E prezo muito mais por conexões de qualidade e não quantidade. E nesse caso, está dando super certo. =)

Beijos!

2 comentários:

Aline Fonseca disse...

Genteeeeeeeeeeeeeeeee! Que post maravilhoso é este? Que grafismo! Amei!!!
Como assim? Estás diversificando bem, hein, Ale!
Adorei! Você está certa, né? Muita gente fica abilolada com seus posts... com um número... não é bem assim!

Obrigada, minha querida, por cada palavra! Tão gostoso este feedback! Hehehehehehe é muito difícil escolher uma, cada uma tem sua personalidade encantadora e foi algo que não esperava que me fisgasse também! Quando via as scrappers com estas dolls eu achava tão besta! Tão feias, lembrava do Chuck, o boneco assassino, de repente me chega a primeira e me apaixono pela aquela cabeçona e pelas custons que deixam elas tão "pessoais"... e aí eu descubro as fotógrafas profissionais de fora que fazem coisas lindas com elas e me pergunto:- Por que gasto tanto dinheiro com elas e não as uso para algum fim também?
Ah, que seja aquela página mesmo para levar um pouco de riso, de graça para as pessoas, sei lá! Também não sei explicar! Amo e ponto!
Obrigada, Ale!
Beijosssssssssssssssssssssss

Déa Café disse...

que legal, ale! gostei do teu texto explicativo! bem interessante!
passsando por aqui depois de décadas, rsrsrsrs.
bjs!