23 de outubro de 2015

Eu li #32 - O poço e o pêndulo

Oie!!

Antes de iniciar a resenha, lembro que suspense, investigação e terror fazem parte dos meus gêneros favoritos, então aproveitando o embalo de Halloween, não poderia deixar de ler e registrar nas postagens. A intenção do blog é ser o mais eclético possível com relação a livros, para que cada leitor se identifique com o que mais gosta e esteja sempre por aqui em busca de novidades. 

E se você é fã desses gêneros, precisa conhecer a fundo as obras que deram origem a eles.Então, vamos encerrar a semana "Poe" aqui no blog com chave de ouro? Para isso, eu escolhi um dos seus mais famosos contos de terror, "O poço e o pêndulo", desta coletânea linda que adquiri em uma promoção mais linda ainda (rs)! Contos de Imaginação e Mistério de Edgar Allan Poe! 


Já li vários contos de Poe. Na adolescência li "Histórias Extraordinárias", também coletânea e que trazia alguns contos constantes nessa edição atual. Mas para mim "O poço e o pêndulo", dentro da proposta do autor, é um dos melhores. O conto é sobre a história de um homem condenado pela inquisição e passa um determinado tempo dentro de um calabouço, cara a cara com sua morte. É!

Na escuridão, o condenado tateia pelas paredes, até tropeçar e perceber que há um poço no meio da cela. Mantem-se longe, mas muito cansado, adormece. Quando acorda, recebe água e comida, porém cai em sono profundo e acorda imóvel sobre um estrado, enxergando formas assombrosas e um curioso objeto que pende lá do alto. Um pêndulo com uma foice em formato de meia lua, que vai descendo devagar ao encontro dele. Ui! Só de escrever já deu agonia! Hahaha!

Filme de 1934 com Bela Lugosi e Boris Karloff.

Aí é que está a genialidade de Poe, na minha opinião. "O poço e o pêndulo" é narrado em primeira pessoa, por isso o leitor acaba sentindo as sensações do protagonista. A claustrofobia e pensamentos aterrorizantes do narrador, nos leva a sentir as suas aflições. Outro detalhe, durante a narrativa, não sabemos o que é real ou alucinação, porque o próprio narrador nos deixa cientes disso, que sua condição mental não é favorável. Sim, é assustador e não é para qualquer leitor. O conto já foi adaptado para o cinema, mas segundo a crítica, nunca foi totalmente fiel. Eu não vi nenhuma das adaptações então não posso opinar. 

O filme "A Mansão do Terror", de Roger Cormanbbr em 1961 foi inspirado em "O poço e o pêndulo"

Para quem aguentou ler até aqui (rs), só posso dizer que considero Edgar Allan Poe um escritor mega talentoso e suas obras tem um valor inquestionável. Porém, conheço várias pessoas que não são fãs (mesmo gostando do gênero) e outras que não tem interesse em conhecer. E entendo. O mundo de Poe só tem emoções trágicas e amores perdidos. Mega sombrio!

Mas eu destaco uma característica dele em especial. Seus contos geralmente deixam a dúvida: o que o personagem vive é real ou é alucinação? E é essa dúvida que me prende na leitura, porque não é o autor do livro que tenta me convencer de algo, mas sim o personagem. Além também de suas obras retratarem em detalhes e fielmente o século XIX. Adoro!

Não recheei o post com ilustrações dessa vez, para preservar o leitor que não curte muito esse gênero, mas se interessar a internet tem um vasto conteúdo sobre Poe e suas obras!

Beijos!

1 comentários:

Patricia Dias disse...

Eu comprei uma edição linda de capinha dura do Histórias extraordinárias, mas ainda não tive coragem de ler. Como. Eu leio sempre sozinha a noite, morro de medo! Kkkk Prefiro leituras menos assustadoras. É pior que tenho vontade de conhecer.
Bjs,